como-nao-ficar-no-ranking-de-reclamacoes

Como não ficar no ranking de reclamações

Cada vez mais os compradores registram suas insatisfações e as operações de chamadas estão na mira.

*Por Tiago Sanches

É preciso se atentar para a opinião do usuário! Segundo o Ministério da Justiça e Segurança Pública, as atividades de telecomunicações lideraram o ranking de reclamações em 2018. Os números tratam do Sindec e da plataforma on-line consumidor.gov.br. Contudo, a boa notícia é: esse pódio pode e deve ser evitado.

Nos Procons de todo o país foram 460 mil queixas sobre telefonia celular e fixa. Quatro das empresas mais acionadas pelo órgão são do ramo mencionado. Já no site do cliente, mais de 40% das contestações finalizadas eram contra os serviços das operadoras. Um alerta para quem trabalha no setor!

A fim de não receber a insatisfação dos compradores, é decisivo ouvir a opinião deles. O Atendimento Digital de Pesquisa, por exemplo,  é o sistema ideal para os call centers. Ele aparece nos finais das ligações visando permitir ao interlocutor dar uma nota ao operador e ao suporte executado. Assim, é possível impulsionar vendas de qualidade, aumentar a produtividade e corrigir eventuais falhas.

Ferramentas como essa facilitam a orientação do gestor durante o feedback. O próprio colaborador consegue visualizar melhor seu desempenho, com o objetivo de sempre se aperfeiçoar. Como resultado, seus clientes ficam satisfeitos e os lucros aumentam.

Evite os dados negativos sobre o seu negócio. Utilize os sistemas e estratégias adequadas para proporcionar um atendimento de qualidade. Afinal, imagem é tudo!

*Tiago Sanches é gerente comercial da Total IP – Soluções e Robôs para Contact Centers

%d blogueiros gostam disto: